Subscribe
Youtube
orkut
28 janeiro 2010

O que importa é a Fé

Com a finalidade de se protejer Israel se une formando assim o  dito estado, apesar dessa união o reino do norte permanece separado do reino do sul por séculos. As diferenças religiosas entre judeus e samaritanos perduraram para além dos cativeiros. Sendo a palestina um corredor de passagem estava exposta, tanto o reino do norte como o reino do sul, às diversas influências  dos mesopotâmicos, egípcios entre outros povos.


Em uma breve e superficial analise da formação da crença do povo de Israel a conclusão que chego é que “todos os caminhos levam a Deus”, temos visto o ser humano, neste caso Israel, formando sua crença através da crença dos povos que o cercava e conforme sua necessidade. Em determinado momento o povo olha para traz e percebe que precisa construir sua história, ou melhor, contá-la baseado na crença em El(deus dos Cananeus, dos Ugarits Hebreus que nessa época era todo o povo pobre e nescessitado e posteriormente do povo de Israel) começam a perceber que alguns povos ao seu redor tinham crenças e deuses semelhantes que desempenhavam as mesmas funções, porém com nomes diferentes, pensando nisso analisemos da seguinte forma.
O ser humano em sua fragilidade sente a necessidade de algo maior para acreditar, começa a se preocupar não somente com o seu presente más também com seu futuro. Nós seres limitados ao de parar-nos com determinadas situações necessitamos ter um “ser supremo “ , seja Ele para receber  honra ou atribuímos nossos fracassos, e por não compreender o ciclo de nascer, crescer, reproduzir e morrer. A fim de dar continuidade no processo histórico da vida, seja ainda vivo ou pós-morte criou-se, algo que de certa forma nos dê esta segurança!
De maneira alguma deixo de crer em Deus, más também não deixo de cogitar a possibilidade de Deus ter sido uma criação feita através de muitos séculos e por muitos povos, em uma tentativa de explicar o inexplicável, dar sentido a vida e tornar o ser humano um sujeito melhor. Na verdade sua origem não me afeta muito, não faz diferença nada temos para provar ou não a existência ou criação de Deus. 


"Usando como ponto de partida que nunca chegaremos a uma explicação plausível e concreta, uso da minha experiência pessoal e de fé para acreditar que Deus é!
                                                                                                                                                                           



Mario Jonas Nicocelli
Resenha de antigo testamento estudo da unidade I e II

8 comentários:

Erick Nascimento disse...

Deve ser por isso que o evagelho faz sentido pela fé!
Deve ser por isso que Deus simplesmente É!
Deve ser por isso que Melquisedeque conhecia a Deus sem ser Judeu!
Deve ser por isso que temos tantas perguntas, por que se descobrirmos o que no fundo não queremos saber... no que acreditaremos?

Afinal se dependemos de saber ou não, ter certeza ou não, ver ou não, logo não estamos falando de fé. Estamos falando de certezas do que se tem certeza, oposto de fé, certeza do que não se vê, do que não se prova.

É interessante como esse texto abre espaço para questionarmos as crenças pseudo-cristãs que se baseam nas provas que Deus tem dado, afinal se Deus precisa nos provar que ELE mesmo existe, quem somos?

seco disse...

creio que estamos tão aprisionados a crer e receber o que os lideres falam que nem se quer nos damos ao trabalho de raciocinar e questionar...vivemos um [b]evangelho barato[/b] a ponto de acreditarmos em tudo o que ouvimos,nos tornando parasitas... 'ratos de igreja" que se preocupam só com seus própios umbigos

Herbert Amorim disse...

Ei o tema foi tão profundo que postei uma palavra no meu Blog: http://mensagempelaqualviver.blogspot.com/2010/01/nao-se-inventa-o-que-existe-se-refuta.html Abraço

Herbert Amorim disse...

hei! Para não generalizarmos as colocações preciso entender sua definição da diferença: 1 entre instituição ou denominação à Igreja - instituição Divina corpo de Cristo; 2 entre a fé incondicional, mas racional à condicionamento de lideres "que se aproveitam da ignorante e/ou medo"; 3 entre Evangelho barato, mercadológico, egoísta e egocêntrico à Evangelho da Graça soberana sem concurso de mérito próprio.
Parece que queremos dizer o mesmo! A filosofia estar dúbia digo difícil de definir ou explicar.
Amor,Graça e Consolo naum Baratos! Pra nós.

seco disse...

ok
1 instituição ou denominação/igreja a principio parecia ser otma!e de fato era ou ñ rs... tudo o que envolve seres humanos tem problemas e dificuldades... más a questão é como estamos usando essa hoje que é uma instituição para usufruir e fazer com que Deus se torne nosso servo!
2 acho que o problema está justamente nesta fé incondicional e inquestionável que não nos dá a liberdade; de fato temos lideres que se aproveitam de certas situações e públicos para tirar vantagem e usam de malícia para fazer o que querem em cima da crença das pessoas...
3talvez tenha ficado um pouco confuso o texto com falta de referencias e bases, a idéia nem era essa mas se nos fez pensar acho que estamos crescendo a graça é de graça e não há nada que façamos e/ou deixamos de fazer para merece-lá mais ou menos é incondional e não depende de nós! lembrando que este texto é uma resenha e o objetivo de ele ser postado é para que pensar no que fato cremos. não é filosofia e sim fé e crença e nada nos proíbe de questionar lideres e fé...as igrejas que não fazem do evangélho um comercio mesmo assim não nos dão abertura para questionamentos....

SERÁ QUE QUESTIONAR É TÃO ERRADO SASSIM????

Amor graça e consolo já estão pagos e disponivel a todos quantos os quiserem!

Abraço no amor do Pái

Herbert Amorim disse...

Concordo,esse tema é muito rico, mesmo que naum fosse sua intenção original, a reflexão, eh importante, e também entendo que, como diz um formado de opinião, " CRE É PENSAR", John Stott, entretanto faço um adendo: que o fato de a Fé ser incondicional é pelo fato de não depende de condições, pois o que importa é a Fé, e naum que naum possamos questiona-la ou racionaliza-la e/ou reflexivo, porque quando falamos de fé racional, falamos de Filosofia, sim, naum devemos ter medo de admitir isso!
Pois é o que estamos fazendo filosofando a nossa Fé, veja só:
filosofia- s. f.1. Amor pelo saber, e, particularmente, pela investigação das causas e dos efeitos.
2. Sistema particular de um filósofo célebre, de uma escola, de uma época.
3. Elevação do espírito, razão, resignação, que nos coloca acima dos acidentes da vida, dos falsos preconceitos, do amor das riquezas, etc.
4. Amor ao saber; sabedoria.
filosofia racional: psicologia e lógica.

filosofar: Discutir, raciocinar sobre assuntos filosóficos e/ou profundo.

-a ideia nem era essa mas se nos fez pensar acho que estamos crescendo a graça
-o objetivo de ele ser postado é para que pensar no que fato cremos

Vamos sim! sem reserva pensar a nossa fé, pela renovação da nossa mente! Rom 12:2 Assim seremos cristãos Inteligentes. Fica com Deus e na Paz.

seco disse...

s. f.1. Amor pelo saber, e, particularmente, pela investigação das causas e dos efeitos.
2. Sistema particular de um filósofo célebre, de uma escola, de uma época.
3. Elevação do espírito, razão, resignação, que nos coloca acima dos acidentes da vida, dos falsos preconceitos, do amor das riquezas, etc.
4. Amor ao saber; sabedoria.
filosofia racional: psicologia e lógica.
obrigado caro e nobre herbert...
espero que possamos filosofar muito e crescer em graça, sabedoria e estatura...

E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens.(lucas 2:52)

abraço no amor do Pái

Rica disse...

Bom partimos de um pricípio que:
- A cada questinamento que surge no decorrer da vida, concernetes a Deus me leva há crer mais na existencia do Deus todo poderoso, ou seja mantenho a linha de raciocinio do ELE É.
Existe um citação de Voltaire pertinente para este assunto:
- Se Deus não existisse, o homem iria inventá-lo. Voltaire

Abraços

Postar um comentário